Polícia investiga desaparecimento de universitária no Recife

Pessoa desaparecidada

Polícia investiga desaparecimento de universitária no Recife

Polícia investiga desaparecimento de universitária no Recife

A Polícia Civil de Pernambuco investiga o desaparecimento de uma universitária no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife. Remis Carla Costa, de 24 anos, passou o fim de semana na casa do namorado e deveria ter voltado para casa no domingo (17), mas não apareceu até a quinta-feira (21). Parentes e amigos da jovem fazem apelo nas redes sociais para conseguir pistas ou informações que possam revelar o seu paradeiro. 

A família de Remis procurou o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, para tentar localizar a universitária. O delegado Elder Tavares está responsável pelas investigações do caso.

A universitária passou o fim de semana na casa do namorado, com quem, segundo o delegado, tinha um relacionamento conturbado. “Sabemos que a Remis esteve por último na casa do namorado, no domingo à tarde, e de lá saíra após um desentendimento, dizendo que iria voltar para a casa dos pais”, conta o delegado.

No mês passado, ela fez uma denúncia na Delegacia da Mulher de Santo Amaro, no Recife, sobre um episódio de violência que teria sofrido. “Ela relatou que teria sido vítima de injúria, ameaça, lesão corporal e danos. O namorado teria quebrado o celular dela, que está de posse da Delegacia da Mulher. Ela também foi encaminhada para realizar o exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML). O caso está correndo por lá”, afirma o delegado Elder Tavares.

Em depoimento, o namorado da jovem disse não saber onde ela está. “Ele disse que, após a discussão, ela saiu pelas portas do fundo da casa dele”, detalha o delegado. Até o momento, a Polícia Civil afirma não ter nenhum suspeito do caso.

Sem conseguir dormir direito e sem trabalhar, todos os dias o pai da universitária, José Carlos Costa, vai à delegacia em busca de novas informações sobre o paradeiro da filha. “Tenho esperança ainda, mas estou muito angustiado e perturbado. Eu não desejo que o meu pior inimigo, que as piores pessoas da terra passem pelo que eu estou passando”, declarou.

Quem tiver informações sobre o paradeiro da jovem, pode entrar em contato com o Disque-Denúncia através do telefone (81) 3421-9595.

Editor

dezembro 22nd, 2017

No comments

Comments are closed.