Mulher é presa suspeita de se passar por delegada para aplicar golpes

Polícia

Mulher é presa suspeita de se passar por delegada para aplicar golpes

Mulher é presa suspeita de se passar por delegada para aplicar golpes

Uma mulher foi presa, na manhã desta sexta-feira (23), sendo suspeita de se passar por delegada da Polícia Civil para aplicar vários golpes no comércio da Região Metropolitana do Recife, e em cidades do Interior e Agreste de Pernambuco.

Após o manifesto pela rede social de pelo menos 50 vítimas do roubo, a polícia iniciou uma investigação. Nas denúncias registradas na delegacia, as pessoas enganadas relatam que teriam sido vítimas de uma mulher, identificada como Ximenes Paula Francisco Costa Ramos, a qual teria deixado débitos em aberto de R$ 20 mil a R$ 30 mil, em cada estabelecimento que aplicou o golpe.

“Vítimas perderam o patrimônio, e ficaram com prejuízos financeiros e psicológicos”

De acordo com o delegado Gilmar Rodrigues, responsável pelo caso, a suspeita não nega a ação. “O companheiro dela é policial.  Eles sempre agiam juntos. Nas lojas de grife, ela dizia que era delegada, e o rapaz dava a carteirada para fazer a retirada dos produtos sem apresentar documentos de identidade. Boletos de pagamento eram gerados, mas ela nunca efetuava o pagamento”, conta Gilmar.

Para as vítimas que não tinham estabelecimento, Ximenes convidava até sua casa e fazia com que as pessoas deixassem seus produtos, para que ela efetuasse o pagamento depois. “Ela tinha o linguajar de estelionatário, e enganava todo mundo. Os produtos eram vendidos e ela ficava com o dinheiro, mas não pagava a ninguém”, relata o delegado.

“Por conta do grande prejuízo, as vítimas perderam o patrimônio, tiveram que fechar os estabelecimentos, e outras ainda passam por tratamento psicológico pelo dano causado”, destaca Gilmar.

Materiais apreendidos

Nos materiais apreendidos na casa de Ximenes, estão óculos e relógios de grifes, lingeries, bolsas e outros bens. “Os produtos encontrados com ela na residência totalizam R$ 200 mil, fora o que ela já vendeu. O que impressionou a todos foi o luxo que encontramos na casa dela”, conta o delegado.

Ximenes recebeu um mandado de prisão preventiva, sendo suspeita de práticas estelionatárias, furto e apropriação indébita.

Editor

março 25th, 2018

No comments

Comments are closed.