Troca de tiros na Penitenciária Barreto Campelo deixa dois mortos

Polícia

Troca de tiros na Penitenciária Barreto Campelo deixa dois mortos

Troca de tiros na Penitenciária Barreto Campelo deixa dois mortos

Uma possível rixa entre presos rivais teve como saldo duas mortes, além de um detento ferido, após troca de tiros na Peniteniciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife. O tumulto começou no fim da tarde desta quarta-feira (24). Apesar da confusão, não foram registradas fugas. A polícia também apreendeu um revólver calibre 38, estojos e projéteis de calibre 38, 40 e 380.

“Estávamos fazendo policiamento do local quando escutamos disparos de arma dentro do presídio e subimos para a guarita, de onde observamos que dois presos haviam sido alvejados”, disse a cabo Shirley Carvalho, da Radiopatrulha. “Provavelmente, foi rixa entre eles. Porque hoje (quarta-feira) chegaram cerca de 15 presos do (presídio) Aníbal Bruno”, completou.

O tumulto na penitenciária foi iniciado próximo das 17h30. Segundo a Radiopatrulha, o controle foi reestabelecido por volta das 19h40. Os envolvidos na confusão foram Leandro de Araújo de Assis, 27 anos, que morreu no local; Jaime José Moisinho, 51 anos, que chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital de Itapissuma; e Evaldo José de Golveia, 19, que foi ferido e levado para o Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, também na RMR.

De acordo com a assessoria de imprensa do HMA, Evaldo teve dois ferimentos, no tórax e no abdômen, mas passa bem. Foi realizada uma drenagem, e ele respira normalmente. Após procedimento de sutura, ele deve seguir para a enfermaria.

Segundo a polícia, o tumulto teria começado com uma briga entre dois detentos na laje na penitenciária. Após ser alvejado por um tiro, um dos presos, ferido, conseguiu pegar a arma e atirar também. Esses seriam Evaldo, internado no HMA, e Jaime José, que morreu no hospital de Itapissuma.

Em outro local do presídio, no corredor entre os pavilhões B e C, uma outra confusão terminou com a morte de Leandro de Araújo. O perito do Instituto de Criminalistica (IC) Fernando Benevides comentou a suspeita. “Encontramos uma vítima, com disparo de arma de fogo e vestígios em dois pontos do presídio. Encontramos estojos, projéteis de calibre 38, 40 e 380. A vítima que morreu no local foi atingida por um tiro de arma de fogo. Ele estaria a um ponto de 20 metros, levou um disparo, tentou se evadir e tombou”, disse. “Foram situações isoladas, pessoas que aproveitaram a primeira confusão e foram atrás de quem tinham rixa. No caso desse elemento do óbito, um indivíduo que tinha rixa aproveitou o momento, foi lá e efetuou o disparo”, complementou o perito.

Por meio de nota, a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) confirmou a ocorrência e informou que estiveram no local a Polícia Militar, Polícia Civil, Instituto de Criminalística, Batalhão de Choque e Corpo de Bombeiros. Ainda segundo a Seres, a Delegacia de Itamaracá ficará à frente das investigações.

Editor

outubro 25th, 2018

No comments

Comments are closed.