O Promotor de Justiça, Dr. João Elias, tira dúvidas dos ouvintes e fala sobre cidadania, direito do consumidor e outros assuntos

Justiça

O Promotor de Justiça, Dr. João Elias, tira dúvidas dos ouvintes e fala sobre cidadania, direito do consumidor e outros assuntos

O Promotor de Justiça, Dr. João Elias, tira dúvidas dos ouvintes e fala sobre cidadania, direito do consumidor e outros assuntos

Nesta quarta-feira (13) o promotor de Justiça, João Elias da Silva Filho, falou sobre diversos assuntos e tirou dúvidas de ouvintes no programa Cidade Alerta apresentado pelo radialista Claudio Lopes, na Rádio Nova Timbaúba FM. O programa foi ao ar às 9h e pode ser conferido na íntegra no final da matéria.

Diversas questões foram respondidas ao longo da entrevista, entre elas, cidadania e direito do consumidor. Todas as denúncias de supostas irregularidades foram respondidas e o cidadão timbaubense ouviu do Dr. João Elias que todas seriam apuradas sem distinção. Como sempre, os temas mais abordados foram relacionados a insatisfação dos clientes da COMPESA, quer seja pela negligencia na distribuição da água ou devido as cobranças abusivas. A prestação de serviço por parte da Celpe também foi bastante criticado pelos ouvintes que ligaram para pedir orientação ao promotor.

Doutor João Elias também fez uma explanação muito esclarecedora aos ouvintes a respeito da Lei Municipal nº2.559, que dispõe sobre o tempo de atendimento ao público nas agências bancárias do município. A administração pública municipal e a situação da unidade do CASE de Timbaúba também foram questionadas pelos ouvintes. Foi uma entrevista bastante benéfica, onde o cidadão teve a oportunidade de conversar com o representante do Ministério Público através dos microfones possantes da Rádio Nova Timbaúba FM. Por meio deste dialogo o ouvinte pôde cobrar seus direitos, tirar dúvidas e fazer denúncias.

É fundamental para a sociedade saber a função e a importância de um promotor de justiça, por falta de conhecimento, no Brasil, milhões de pessoas são excluídas diariamente do exercício pleno de sua cidadania e até do direito de ser ouvido. Por isso, na maioria das vezes o cidadão comum recua perante as grandes corporações ou de determinados grupos que não respeitam os padrões de comportamento exigido na Constituição Cidadã. Só, o indivíduo é apenas uma peça minúscula, praticamente invisível e sem voz. Só existe uma saída, juntar-se a outros iguais e procurar o apoio do Estado através das instituições de defesa do cidadão, só assim, juntos, poderão resgatar suas dignidades. O Ministério Público representa o Estado, o guardião da cidadania é maior que qualquer empresa ou corporação.

 

 

 

 

 

Editor

junho 16th, 2018

No comments

Comments are closed.